onde outros somos todos

  • Em Promoção
  • €12,15
  • Preço normal €13,50


_______________________

estilhaço o tédio
trespasso as metas
vivo no vácuo
degredo orgasmo da indiferença
danço entontecido
transmutando-me em noites
onde outros somos todos

_________________________________________

Francisco Conduto de Pina, (n. 1957 Bubaque, Guiné-Bissau), poeta e político, exerceu ao longo da sua carreira os cargos de Director Geral do Turismo, Secretário de Estado de Turismo, Ministro do Turismo, Ministro do Turismo e Ordenamento do Território e Secretário de Estado da Juventude, Cultura e Desportos da Guiné-Bissau. Foi Deputado da Nação entre 1994 e 2014, de novo entre 2019 e 2024, pelo partido libertador PAIGC, sendo membro do Bureau Político e do Comité Central do mesmo. Além de membro de diversas Comissões Especializadas ao longo dos anos, ajudou a fundar, em 1982, a UNAE (União Nacional de Artistas e Escritores), da qual é actualmente Secretário--nacional. É igualmente membro fundador da AEGUI (Associação de Escritores da Guiné-Bissau). Membro de várias ONG, é ainda Membro da Direcção do Corpo Nacional de Escutas e co-fundador do Lions Club Internacional de Bissau. Como escritor, estreou-se em 1978, com a obra Garandessa di no tchon, tornando-se o primeiro guineense a ter uma publicação individual. Seguiram-se-lhe as obras O Silêncio das Gaivotas (1997), (Instituto Camões, Centro Cultural Português, Bissau); e Palavras Suspensas (ed. Thesaurus, 2012, Brasil). Participou na primeira colectânea de poesia em crioulo, Kebur (1996), na antologia barkafon di poesia na Kriol, INEP, Bissau, (1991). e na primeira antologia Eco do pranto (1992). Participou ainda, ao lado de outros poetas lusófonos, no projecto Portuguesia: Minas entre os povos da mesma língua, antropologia de uma poética (Brasil), criado em 2008 pelo poeta Wilmar Silva e patrocinado pela Usiminas com o apoio institucional da CPLP - Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Tem poemas publicados em diversas revistas e jornais nacionais e internacionais, principalmente nas revistas culturais da Guiné-Bissau, Brasil e Portugal. Alguns dos seus textos poéticos foram traduzidos para russo no âmbito de uma coletânea de poetas africanos.

Edição: Setembro de 2020 | Páginas: 100 | Encadernação: capa mole | Formato: 12cmx22cm | ISBN: 978-989-54899-3-0