A ARTE DO SILÊNCIO À LUZ DE DANIEL FARIA, PAUL CELAN E HÖLDERLIN

  • Em Promoção
  • Preço normal €13,50


"Neste livro há três poetas que se escutaram entre si através de outra voz, os poemas deles conviveram entre si, ouviram-se e falaram e calaram-se. Os três poetas já não estão entre nós há muitos anos (20 desde a sua passagem, Daniel Faria; 100 desde o seu nascimento, Paul Celan; 250 desde o nascimento de Hölderlin). Vivem os seus livros, o campo inovado e rasgado, as feridas abertas e nunca saradas, a paz por fim alcançada."

Maria Teresa Dias Furtado

"Nessa permanente ambiguidade se situa a natureza sagrada e rigorosa do silêncio, aquela que o poeta pressente na amplidão de que todas as coisas se compõem e que ele procura inquirir no exercício da sua arte. O silêncio revela-se objeto e sujeito de uma relação com a vastidão e a eternidade de algo que a linguagem, na sua ritualização poética, pretende religar à sua própria transcendência enquanto sinal específico do humano."

Francisco Saraiva Fino

~~~~~~~~~~~~~~~~

Maria Teresa Dias Furtado é Professora Associada da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Concluiu a Licenciatura em Filologia Germânica com uma tese sobre Paul Celan e doutorou-se em Literatura Alemã com uma dissertação sobre Hölderlin. Leccionou Literatura Alemã e Tradução Literária do Alemão. Tem publicado artigos da sua especialidade, bem como sobre Poesia Portuguesa Contemporânea. Deu à estampa várias traduções de algumas obras de Hölderlin e Rilke, acompanhadas de prefácios de sua autoria. Publicou em 2002 um diálogo poético com António Ramos Rosa intitulado O Alvor do Mundo, em 2007 a colectânea de poesia Livro de Ritmos, em 2012, o livro de poemas O Arco do Tempo, em 2014, o livro de poemas ilustrado por José Assis Idades. Para uma Antropologia Poética. Ainda nesse ano publicou No Rendilhado da Espuma, Cantares Mouriscos, Os Meninos sem medo e o morcego (infantil) e Livro de Rostos (poesia). Em 2016 publicou Neste Sopro que me Tece (Poéticas da Pintura, em diálogo com a Exposição “Sacrifício e Seda”, da pintora Ana de Sousa); com esta última, desta vez enquanto co-autora e Ilustradora, publicou o livro para crianças Na Floresta com a Victória, em 2018, bem como Demanda do Poético no Retábulo da Igreja Matriz de Freixo de Espada à Cinta, (poesia), com Prefácio de Vítor Serrão e Posfácio de Jorge Duarte. Em Abril de 2019 publicou pela Poética Edições Onde o Poeta mora, reeditado depois num volume conjunto sob o título Onde o Poeta mora seguido de Tradução do Silêncio.